Guerra de chips EUA-China impacta os planos de diversificação da SenseTime

A guerra de chips entre EUA e China impacta os planos de diversificação da SenseTime

SenseTime, uma figura proeminente na indústria de IA da China, enfrenta desafios significativos devido a controles de exportação do governo dos EUA. Essas restrições impedem empresas como a Nvidia de vender chips essenciais para entidades chinesas, afetando os esforços da SenseTime para diversificar seu modelo de negócios. A empresa de IA sediada em Hong Kong tem tentado se afastar de seu principal negócio de vigilância, que fornece câmeras de segurança com inteligência artificial para autoridades chinesas. No entanto, de acordo com um recente relatório do The Financial Times, a “guerra de chips” EUA-China ameaça atrapalhar esses planos.

Esforços de diversificação da SenseTime

Antecipando sua listagem pública há dois anos, o Chief Xu Li, da SenseTime, destacou o potencial de receita futura da empresa a partir de um extenso centro de dados de IA em Xangai. Este centro, alimentado pelos GPUs A100 da Nvidia, foi projetado para atender a empresas de IA. Na época, a mudança parecia uma decisão estratégica, especialmente porque a SenseTime havia garantido GPUs antes das restrições de exportação dos EUA.

No entanto, à medida que os EUA apertam o controle sobre as vendas de chips de IA para a China, a vantagem da SenseTime nesse setor está diminuindo. As recentes restrições dos EUA não apenas colocam a SenseTime em sua Lista de Entidades, mas também em uma lista negra de investimentos, levando investidores estrangeiros a retirar seu apoio.

Desafios futuros para a SenseTime

Apesar dos esforços para garantir sua cadeia de suprimentos, a SenseTime enfrenta uma queda em suas receitas tradicionais de tecnologia de vigilância. As vendas de smart city da empresa, que englobam sua tecnologia de vigilância, caíram 58% no primeiro semestre deste ano. Enquanto a SenseTime permanece otimista em relação às perspectivas de longo prazo, analistas estão céticos em relação ao seu preço no mercado atual.