O poder e paradoxo das Notas da Comunidade do X

O poder e paradoxo das Notas da Comunidade do X' can be condensed to 'O poder das Notas da Comunidade do X

No cenário em constante evolução das mídias sociais, o recurso Community Notes da X se destaca como um farol de transparência e responsabilidade. No entanto, essa ferramenta está agora sob escrutínio, acusada de causar uma queda substancial na receita de publicidade da plataforma. Elon Musk, agora proprietário da X, afirmou em uma entrevista à CNBC em 16 de maio que a plataforma sofreu uma perda de US$40 milhões em receita publicitária devido às Community Notes nas postagens de anunciantes. Mas vamos aprofundar essa afirmação.

Empoderando a cidadania digital

As Community Notes foram concebidas como um instrumento democrático, concedendo aos usuários uma voz na expansiva ágora digital que é a X. Essa ferramenta permite à comunidade questionar postagens, garantindo que informações falsas ou conteúdo enganoso não passem despercebidos. Para que uma nota seja publicamente visível em uma postagem, ela deve obter um nível específico de consenso dentro da comunidade.

Uma vez estabelecido, esse consenso deve ser mantido para que a nota permaneça visível. Esse design descentraliza a autoridade, promovendo um espírito colaborativo entre os usuários e garantindo que apenas notas amplamente aceitas permaneçam visíveis.

Se as alegações de Musk forem verdadeiras – de que a X perdeu US$40 milhões após grandes anunciantes enfrentarem uma reação da comunidade – isso sugere que uma base de usuários descentralizada e impulsionada por consenso pode ter mais poder do que se antecipava. Além disso, também levanta questões interessantes sobre a fragilidade das grandes marcas que vemos e reconhecemos todos os dias, mas aparentemente em ambientes que restringem a transparência e a responsabilidade. Por essa lógica, US$40 milhões poderiam ser o preço da igualdade entre humanos e marcas na X.

Embora o empoderamento dos usuários da X seja evidente, isso levanta a questão: Como outras plataformas, como o Facebook e o YouTube, ou até mesmo espaços publicitários tradicionais como a Times Square, se comparam em termos de transparência e responsabilidade?

O dilema do anunciante

A Apple e a Uber, ambas grandes marcas, enfrentaram a pressão da comunidade na X, de acordo com um artigo recente no Wall Street Journal. Ambas empresas tiveram suas postagens de anúncios recebendo Community Notes por supostas alegações falsas ou enganosas. Enquanto algumas marcas, como a Uber, retiraram seus anúncios após um feedback negativo da comunidade, outras, como a Apple, mantiveram sua posição até que seus leais defensores de marca entraram em ação. Ignorando o quão terrível é para o chefe das redes sociais da marca, essas situações revelam a disputa muitas vezes despercebida entre anunciantes e comunidades online como a X.

Como já mencionado duas vezes, Musk insinuou uma relação entre o surgimento das Community Notes e a queda na receita publicitária. Mas relatos de publicações como Vice e Slate sugerem uma narrativa mais ampla.

Um aumento nos discursos de ódio na X, especialmente após a aquisição por parte de Musk, desencorajou os anunciantes de se associarem à plataforma. Marcas estabelecidas, cautelosas com a liderança tumultuada de Musk e sua decisão de demitir moderadores de conteúdo, se afastaram da X. Essa lacuna foi preenchida por anunciantes menos conhecidos, muitas vezes com intenções duvidosas. Em seu artigo no Vice, Matthew Gault destaca o aumento de anúncios de baixa qualidade e entidades de dropshipping na X.

Não é surpreendente que a comunidade encontre um terreno comum ao sinalizar postagens enganosas desses anunciantes. Em essência, marcas respeitáveis se afastaram da X devido às medidas de redução de custos de Musk, levando a um aumento de anunciantes inescrupulosos. Essa nova onda de anunciantes agora enfrenta um escrutínio de uma força de moderação voluntária, que Musk paradoxalmente apoia, mas culpa pela queda na receita publicitária.

O paradoxo político

O Slate oferece uma perspectiva intrigante, sugerindo que a natureza baseada em consenso das Community Notes se torna sua ruína quando a política entra em jogo. Publicações políticas frequentemente polarizam a comunidade, tornando o recurso ineficaz. O sistema, em vez de mitigar a desinformação, fica paralisado, incapaz de alcançar consenso devido à natureza divisiva da política. Com uma eleição no horizonte, surgem preocupações sobre o potencial da X de influenciar a opinião pública e os resultados do mundo real.

Essa polarização dificulta a capacidade da plataforma de se autorregular. Também levanta preocupações sobre o discurso democrático e o risco de câmaras de eco reforçarem crenças divisivas.

A narrativa em torno das Community Notes da X é multifacetada. Enquanto simboliza o potencial da moderação liderada pela comunidade, também revela os desafios de escalar um sistema tão vasto como o da X. O discurso em curso destaca um desafio fundamental de nossa era digital: equilibrar o empoderamento dos usuários com a integridade da plataforma.