Elon Musk Quer que a Apple Reduza as Taxas para Criadores de ‘X

Elon Musk quer que a Apple reduza as taxas para criadores de 'X'.

O CEO do Twitter ou “X”, Elon Musk, disse hoje que planeja falar com o CEO da Apple, Tim Cook, sobre a redução das taxas da App Store para criadores que ganham dinheiro por meio de assinaturas na rede social Twitter/X.

Em uma postagem de apoio aos criadores, Musk afirmou que planeja pedir à Apple que colete 30% da taxa de criador que o Twitter mantém, em vez de 30% da taxa total que um criador no Twitter ganha. Isso potencialmente daria à Apple uma participação muito menor do dinheiro que o Twitter está pagando aos criadores.

Musk disse que o Twitter não planeja cobrar taxas de criadores que ganham menos de $100.000. Após ultrapassar os $100 mil, o Twitter cobrará 10% dos ganhos do criador, embora os primeiros 12 meses sejam gratuitos para todos os criadores. Se a Apple concordar, a Apple teria direito a 30% da participação de 10% que o Twitter cobra dos criadores que ganham mais de $100.000.

A Apple cobra taxas de compras no aplicativo de assinaturas feitas por meio do aplicativo do Twitter em dispositivos iOS. A Apple ganha 30% no primeiro ano de uma assinatura e 15% a cada ano subsequente. A Apple cobra a mesma taxa de todas as compras digitais na ‌App Store‌, e a empresa de Cupertino não é conhecida por fazer exceções às suas regras.

O pedido de Musk não funcionaria com a configuração atual de compras no aplicativo, pois a Apple está cobrando sua taxa de cada assinante que paga a um criador, em vez de cobrar diretamente do criador.

O Facebook protestou contra a taxa que a Apple cobra pela opção de assinatura do Facebook para criadores, mas a Apple não mudou suas políticas. O Facebook incentiva as pessoas a apoiarem os criadores assinando na web, em vez de em um dispositivo móvel, o que é um método que Musk poderia usar para limitar as taxas que a Apple cobra.

Musk já criticou no passado as taxas da App Store da Apple, chamando a participação que a Apple cobra de “definitivamente não está bem” e comparando-a a um “imposto de 30% na internet”.